terça-feira, 31 de outubro de 2017

Instituições que não funcionam, infelizmente



DESDE OS TEMPOS DOS PARDAIS






As fotos a seguir contam uma história não muito honrosa para todos os políticos que passaram pela prefeitura de Parauapebas. Não é um problema do atual prefeito. 






É um problema da instituição prefeitura municipal de Parauapebas, o quanto perdemos conquanto cidadãos por não termos nenhum controle sobre nada neste pais e nessa cidade ou estado. Somos uns bestalhões ou espertalhões, relevando problemas e votando nos mesmos brancos e distantes mandatários.


Lamentamos profundamente o desinteresse de uma população que não se interesse por feitos, ações e foca exclusivamente em promessas de Oportunidade, de solução de problemas de umbigo, pessoais ou de grupos localizados de poder.

A destruição que Valmir da Integral e seu grupo impôs a essa instituição e mesmo o retorno do atual prefeito demonstram o quanto vale. Os desmandos e a falta de seriedade dos últimos quatro anos sinalizam para o que se tornou essas imagens, que refletem o fim dos recursos da saúde, a falta de merenda e uniforme escolar atual, e toda a falta de esperança que os próximos três anos nos proporcionará.

Vejam e aposto que daqui quatro anos, estará assim, essas mesmas fotos. Somos nós, esse imenso aglomerado de abestados que NÃO merecemos fotos melhores.



quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Democracia sim, eleições a cada dois anos, não!



Novamente eleições, arh









Me assusta a proximidade das eleições dentro de um ano. As mesmas estratégias e gritaria horrorosas. A mesmice de sempre e é foda porque os tais homens políticos, ratos que são, deixam tudo para a última hora. Botim. Não há bons, mesmo porque são eleitos por maus e corruptos cidadãos. Infelizmente eles – os políticos tem razão em deixar tudo para a última hora, o que elege são fatores históricos, então não há e nunca haverá mudança no horizonte.

Vai vencer sempre o macho, adulto, magro e com sinais externos de riqueza – afinal os cá de baixo precisam de garantias para seus estômagos e de seus filhos – merda!

Não quero escrever a desilusão que permeia meu espirito ultimamente mas somos emoção. As eleições, a despeito de toda essa tragédia ai, será vencida pelos mesmos.

Afinal não há garantias de comida fora da casa grande.

As lideranças estão em processo de cooptação. A merda do Bolsonaro, colocando lenha da fogueira da desunião e da morte, está em todas. Que povo é esse, os maiores assassinos do planeta, escolhendo um cara que é declaradamente racista, preconceituoso com tudo que seja diferente do seu estereótipo, declaram publicamente querer o canalha como presidente?

Onde chegamos como nação? O que resta do Brasil?

A propaganda política precisa de formato. As pesquisas devem ser livres ou proibidas. Não pode o TSE referendar a falcatrua ou o instrumento de enganação das massas.

Lula lá é o sonho e desejo da maioria. Uma propaganda cotidiana e insistente é feito pela maior rede de televisão do pais e por um certo juizeco de alguma cidade ao sul de São Paulo.

O Brasil precisa se reencontrar e a propaganda tem muito o que fazer.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Municipios mineradores em alerta!




MP que cria Agência Nacional de Mineração é publicada no Diário Oficial




EXCLUSIVA: Foram enviadas três MPs que alteram a questão da mineração no Brasil. Preocupamos, como habitantes de uma cidade mineral, com a possibilidade contida na MP 789, que cria a possibilidade do CFEM ser pago para outro município diferente do local onde foi retirado o bem mineral. É devastador se for mantido como esta.  Evidente. 




  • 26/07/2017 07h29
  • Brasília
Aécio Amado - Repórter da Agência Brasil
A medida provisória (MP) que cria a Agência Nacional de Mineração ( ANM) e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral está publicada na edição desta quarta-feira (26) do Diário Oficial da União. Ela foi assinada pelo presidente Michel Temer.

De acordo com a MP, a agência integra a administração pública federal indireta, está submetida a regime autárquico especial e vinculada ao Ministério de Minas e Energia. A ANM terá a sua sede no Distrito Federal e poderá ter unidades regionais.

A MP diz ainda que a Agência Nacional de Mineração terá como finalidade implementar as políticas nacionais para as atividades integrantes do setor de mineração, “compreendidas a normatização, a gestão de informações e a fiscalização do aproveitamento dos recursos minerais no país”.

Além disso, também caberá a ANM, entre outras medidas, implementar a política nacional para as atividades de mineração e estabelecer normas e padrões para o aproveitamento dos recursos minerais, observadas as políticas de planejamento setorial definidas pelo Ministério de Minas e Energia.

O documento diz ainda que o diretor-geral e os demais membros da diretoria colegiada têm que ser brasileiros, indicados pelo presidente da República e nomeados após aprovação pelo Senado Federal.

Edição: Kleber Sampaio